rs_slogan
rs_boletim2
rs_compartilhe

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 25, DE 4 DE SETEMBRO DE 2019

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA

DOU de 09/09/2019 (nº 174, Seção 1, pág. 4)

O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso das atribuições que lhe conferem os artigos 21 e 63 do Anexo I do Decreto nº 9.667, de 2 de janeiro de 2019, tendo em vista o disposto na Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989, na Lei nº 10.831, de 23 de dezembro de 2003, no Decreto nº 4.074, de 4 de janeiro de 2002, no Decreto 6.323, de 27 de dezembro de 2007, no art. 7º do Anexo I da Instrução Normativa Conjunta nº 1, de 24 de maio de 2011, e o que consta do Processo SEI nº 21000.031197/2017-55, resolve:

Art. 1º - A Instrução Normativa Conjunta SDA/SDC nº 2, de 12 de julho de 2013, passa a vigorar com as seguintes alterações:

"ANEXO II

.....................................................................................

37

Agente microbiológico de controle:Bacillus amyloliquefaciens,isolado CBMAI 1301*

Classificação Taxonômica: Procariotae (Reino); Firmicutes (Filo); Bacilli (Classe); Bacillales (Ordem); Bacillaceae (Família); Bacillus(Gênero); Bacillus amyloliquefaciens(Espécie).

Composição

Ingrediente ativo

Descrição

Mínimo

Máximo

Bacillus amyloliquefaciens,isolado CBMAI 1301

1,0 x 108 UFC** por mililitro ou grama de produto formulado

2,0 x 109 UFC por mililitro ou grama de produto formulado

Outros ingredientes***

Nome

CAS****

Função

Descrição, requisitos de composição e condições de uso

Ácido fosfórico

7664-38-2

Regulador de acidez/ acidulante

Concentração máxima de 1,5% (um vírgula cinco por cento) no produto formulado.

Açúcar

87-50-1

Nutriente (substrato nutritivo)

Desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica. Autorizado nas formulações na concentração quantum satis.

Água

-----

Veículo/ diluente

Desde que isenta de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Álcool polivinílico

9002-89-5

Estabilizante

Concentração máxima de 5% (cinco por cento) no produto formulado.

Agente de revestimento/ lubrificante/agente de aumento de viscosidade

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis.

Bentonita

1302-78-9

Veículo/ agente de suspensão

Concentração máxima de 20% (vinte por cento) no produto formulado.

Calcário

1317-65-3

Veículo

Desde que livre de asbesto e isento de outros componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica, e que o conteúdo de sílica cristalina seja menor que 1% (um por cento) no produto formulado.

Carboximetilcelulose sódica

9004-32-4

Espessante/emulsificante/ estabilizante

-----

Caulim

1332-58-7

Diluente sólido/ veículo

Desde que livre de asbesto e que o conteúdo de sílica cristalina seja menor que 1% (um por cento) no produto formulado.

Caulinita

1318-74-7

Diluente sólido/veículo

-----

Dióxido de silício

7631-86-9

Diluente sólido/veículo/ agente antiaglomerante/ dispersante

Concentração máxima de 10% (dez por cento) no produto formulado, desde que livre de sílica cristalina.

Estearato de sorbitana (Monoestearato de sorbitano)

1338-41-6

Antiumectante/emulsificante/estabilizante/surfactante (tensoativo)

Concentração máxima de 3% (três por cento) no produto formulado.

Diluente de cor/solvente/ veículo

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis.

Extrato de levedura

8013-01-2

Nutriente (substrato nutritivo)

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis, desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Extrato de malte

8002-48-0

Nutriente (substrato nutritivo)/ modificador de textura

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis, desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Extrato de urucum (Bixa orellana)

-----

Corante/antioxidante/ fotoprotetor (protetor solar)

Concentração máxima de 10% (dez por cento) no produto formulado.

Gipsita

13397-24-5

Diluente sólido/veículo

-----

Glicerina

56-81-5

Espessante/emulsificante/ estabilizante/ veículo

-----

Goma arábica

9000-01-5

Espessante/emulsificante/ estabilizante/agente de suspensão/ surfactante/ agente de dispersão

-----

Goma xantana

11138-66-2

Espessante/emulsificante/ estabilizante/agente de suspensão

-----

Grãos de arroz, milheto, milho, soja, sorgo e trigo

-----

Veículo

Inteiros, quebrados ou moídos, desde que esterilizados e isentos de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Hidróxido de sódio

1310-73-2

Regulador de acidez

-----

Lactose

63-42-3

Veículo/ diluente

-----

Lecitina

8002-43-5

Dispersante/ emulsificante/ agente solubilizante

-----

Lignosulfonato de sódio

8061-51-6

Dispersante/surfactante/ emulsificante/agente quelante

Concentração máxima de 15% (quinze por cento) no produto formulado.

Maltodextrina

9050-36-6

Veículo/ diluente/ aglutinante

Concentração máxima de 23% (vinte e três por cento) no produto formulado.

Melaço

8052-35-5

Nutriente (substrato nutritivo)

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis, desde que isentos de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Metil parabeno

99-76-3

Conservante

Concentração máxima de 0,3% (zero vírgula três por cento) no produto formulado.

Óleo de girassol

8001-21-6

Diluente/veículo (carreador)/ solvente/emulsificante/ lubrificante

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis.

Óleo de milho

8001-30-7

Veículo (carreador)/ solvente/lubrificante

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis, desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Óleo de soja e óleo de soja degomado

8001-22-7

Veículo/solvente

Desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Óleo de soja hidrogenado

8016-70-4

Veículo

Desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Peptona

73049-73-7

Nutriente (substrato nutritivo)/ emulsificante

Autorizada nas formulações na concentração quantum satis.

Polissorbato 20

9005-64-5

Emulsificante/estabilizante/ dispersante/solubilizante/ umectante/surfactante (tensoativo)

Concentração máxima de 20% (vinte por cento) no produto formulado.

Sílica gel

63231-67-4

Antiaglomerante/ antiespumante

Concentração máxima de 10% (dez por cento) de SiO2 (Dióxido de silício) no produto formulado.

Silicato de magnésio

1343-88-0

Antiaglomerante/dispersante

Concentração máxima de 10% (dez por cento) de SiO2 (Dióxido de silício) no produto formulado.

Silicato de magnésio hidratado

1343-90-4

Diluente sólido

Concentração máxima de 10% (dez por cento) de SiO2 (Dióxido de silício) no produto formulado.

Sorbato de potássio

24634-61-5

Conservante

Concentração máxima de 1% (um por cento) no produto formulado.

Sorbitol

50-70-4

Emulsificante/estabilizante/ espessante/umectante/ veículo/diluente

-----

Sulfato de sódio

7757-82-6

Diluente sólido/veículo

-----

Terra diatomácea

61790-53-2

Diluente sólido/veículo

Concentração máxima de 10% (dez por cento) de SiO2 (Dióxido de silício) no produto formulado, desde que o conteúdo de sílica cristalina seja menor que 1% (um por cento).

Vitamina E

1406-18-4

Antioxidante

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis.

Classe de uso: Fungicida microbiológico

Tipo de formulação: Concentrado emulsionável (EC) ou suspensão concentrada (SC) ou pó molhável (WP) ou granulado dispersível (WG)

Indicação de uso: Alvo biológico 1 :Colletotrichum lindemuthianum(antracnose)

Em todas as culturas com ocorrência do alvo biológico. Eficiência agronômica comprovada para a cultura do feijão. Dose de 1 x 1012UFC/ha. Número de aplicações: 2 a 4 aplicações, dependendo da incidência da doença, aplicados semanalmente a partir do início do aparecimento dos sintomas. Alvo biológico 2 :Colletotrichum gloeosporioides(antracnose)

Em todas as culturas com ocorrência do alvo biológico. Eficiência agronômica comprovada para a cultura do pimentão. Dose de 1,5 x 1011UFC/ha. Número de aplicações: 2 a 4 aplicações, dependendo da incidência da doença, aplicados semanalmente a partir do início do aparecimento dos sintomas.

* Identificação da coleção de depósito do agente microbiológico: Coleção Brasileira de Microrganismos de Ambiente e Indústria (CBMAI)/Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas (CPQBA)/Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

** UFC: Unidades Formadoras de Colônia.

*** Os produtos formulados poderão conter um ou mais dos"Outros ingredientes".

**** CAS: Chemical Abstract Service - é o código de registro, usado mundialmente como referência, atribuído às substâncias químicas pelo órgão da Sociedade Americana de Química.

Obs.: Para a submissão de registro com base nessa especificação de referência devem ser apresentados: caracterização físico-química do produto formulado, constando pH, solubilidade/miscibilidade, e densidade; certificado de análise com quantificação do agente microbiológico de controle em UFC; certificado de classificação taxonômica obtido junto à instituição de ensino ou pesquisa, comprovando a identidade do agente microbiológico de controle e informando a metodologia utilizada; identificação da coleção de depósito do agente microbiológico de controle; e teste de estabilidade de prateleira, que comprove a validade do produto formulado.

38

Agente microbiológico de controle: Purpureocillium lilacinum (=Paecilomyces lilacinus), isolado LAMIPEXT 08 2015*

Classificação Taxonômica: Eukaryota (Super-reino); Fungi (Reino); Ascomycota (Filo); Sordariomycetes (Classe); Hypocreales (Ordem); Ophiocordycipitaceae (Família); Purpureocillium (Gênero); Purpureocillium lilacinum (=Paecilomyces lilacinus) (Espécie).

Composição

Ingrediente ativo

Descrição

Mínimo

Máximo

Purpureocillium lilacinum, isolado LAMIPEXT 08 2015

1,0 x 109 UFC ** por grama de produto formulado

2,0 x 1011 UFC por grama de produto formulado

Outros ingredientes

Nome

CAS***

Função

Descrição, requisitos de composição e condições de uso

Caulim 1332-58-7

1332-58-7

Diluente sólido/ veículo

Desde que livre de asbesto e que o conteúdo de sílica cristalina seja menor que 1% (um por cento) no produto formulado.

Classe de uso: Nematicida microbiológico

Tipo de formulação: Pó molhável (WP)

Indicação de uso: Alvo biológico 1: Meloidogyne incognita (nematoide-das-galhas; meloidoginose)Em todas as culturas com ocorrência do alvo biológico. Eficiência agronômica comprovada para a cultura da soja. Dose de 1 x 1013 UFC por hectare no sulco de plantio. Realizar uma aplicação no sulco de plantio, imediatamente após o semeio, com volume de calda de 100 litros por hectare. Alvo biológico 2 Pratylenchus brachyurus (nematoide-das-lesões) Em todas as culturas com ocorrência do alvo biológico. Eficiência agronômica comprovada para a cultura da soja. Dose de 1 x 1013 UFC por hectare no sulco de plantio. Realizar uma aplicação no sulco de plantio, imediatamente após o semeio, com volume de calda de 100 litros por hectare.

Alvo biológico 3 heterodera lycines (nematoide-do-cisto-da-soja) Em todas as culturas com ocorrência do alvo biológico. Eficiência agronômica comprovada para a cultura da soja. Dose de 1 x 1013 UFC por hectare no sulco de plantio. Realizar uma aplicação no sulco de plantio,imediatamente após o semeio, com volume de calda de 100 litros por hectare.

* Identificação da coleção de depósito do agente microbiológico: Laboratório de Micologia e Proteção de Plantas (LAMIP), Universidade Federal de Uberlândia.

** UFC: Unidades Formadoras de Colônia.

*** CAS: Chemical Abstract Service - é o código de registro, usado mundialmente como referência, atribuído às substâncias químicas pelo órgão da Sociedade Americana de Química.

Obs.: Para a submissão de registro com base nessa especificação de referência, devem ser apresentados: certificado de análise com quantificação do agente microbiológico de controle em UFC; certificado de classificação taxonômica, obtido junto à instituição de ensino ou pesquisa, comprovando a identidade do agente microbiológico de controle e informando a metodologia utilizada; identificação da coleção de depósito do agente microbiológico de controle; e teste de estabilidade de prateleira, que comprove a validade do produto formulado.

39

Agente microbiológico de controle: Trichoderma harzianum, isolado IBLF1278* + Trichoderma harzianum, isolado IBLF1282 + Trichoderma viride, isolado IBLF1275 + Trichoderma viride, isolado IBLF1276

Classificação Taxonômica: Eukaryota (Super-reino); Fungi (Reino); Ascomycota (Divisa"o); Sordariomycetes (Classe); Hypocreales (Ordem); Hypocreaceae (Fam(lia); Trichoderma (Gênero); Trichoderma harzianum (Espécie) Trichoderma viride (Espécie)

Composição

Ingrediente ativo** 

Descrição

Variação da concentração nominal

 

 

Mínimo

Máximo

Trichoderma harzianum, IBLF1278

1 x 107 UFC*** por grama ou mililitro de produto formulado

0,5 x 108 UFC por grama ou mililitro de produto formulado

Trichoderma harzianum, IBLF1282

1 x 107 UFC por grama ou mililitro de produto formulado

0,5 x 108 UFC por grama ou mililitro de produto formulado

Trichoderma viride, IBLF1275

1 x 107 UFC por grama ou mililitro de produto formulado

0,5 x 108 UFC por grama ou mililitro de produto formulado

Trichoderma viride, IBLF1276

1 x 107 UFC por grama ou mililitro de produto formulado

0,5 x 108 UFC por grama ou mililitro de produto formulado

Outros ingredientes** 

Nome

CAS**** 

Função

Descrição, requisitos de composição e condições de uso

Ácido fosfórico

7664-38-2

Regulador de acidez/acidulante

Concentração máxima de 1,5% (um vírgula cinco por cento) no produto formulado.

Açúcar

87-50-1

Nutriente (substrato nutritivo)

Desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica. Autorizado nas formulações na concentração quantum satis.

Água

-----

Veículo/diluente

Desde que isenta de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Álcool polivinílico

9002-89-5

Estabilizante

Concentração máxima de 5% (cinco por cento) no produto formulado.

Agente de revestimento/lubrificante/agente de aumento de viscosidade

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis.

Bentonita

1302-78-9

Veículo/ agente de suspensão

Concentração máxima de 20% (vinte por cento) no produto formulado.

Calcário

1317-65-3

Veículo

Desde que livre de asbesto e isento de outros componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica, e que o conteúdo de sílica cristalina seja menor que 1% (um por cento) no produto formulado.

Carboximetilcelulose sódica

9004-32-4

Espessante/emulsificante/estabilizante

----

Caulim

1332-58-7

Diluente sólido/veículo

Desde que livre de asbesto e que o conteúdo de sílica cristalina seja menor que 1% (um por cento) no produto formulado.

Caulinita

1318-74-7

Diluente sólido/veículo

----

Dióxido de silício

7631-86-9

Diluente sólido/veículo/agente antiaglomerante/ dispersante

Concentração máxima de 10% (dez por cento) no produto formulado, desde que livre de s(lica cristalina.

Estearato de sorbitana (Monoestearato de sorbitano)

1338-41-6

Antiumectante/emulsificante/estabilizante/surfactante (tensoativo)

Concentração máxima de 3% (três por cento) no produto formulado.

Diluente de cor/solvente/veículo

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis.

Extrato de levedura

8013-01-2

Nutriente (substrato nutritivo)

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis, desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Extrato de malte

8002-48-0

Nutriente (substrato nutritivo)/modificador de textura

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis, desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Extrato de urucum (Bixa orellana)

----

Corante/antioxidante/fotoprotetor (protetor solar)

Concentração máxima de 10% (dez por cento) no produto formulado.

Farinha de arroz

----

----

Desde que isenta de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Farinha de milho

----

----

Desde que isenta de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Farinha de soja

----

----

Desde que isenta de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Farinha de trigo

----

----

Desde que isenta de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Gipsita

13397-24-5

Diluente sólido/veículo

-----

Glicerina

56-81-5

Espessante/emulsificante/ estabilizante/veículo

-----

Goma arábica

9000-01-5

Espessante/emulsificante/estabilizante/agente de suspensão/surfactante/ agente de dispersão

-----

Goma xantana

11138-66-2

Espessante/emulsificante/estabilizante/agente de suspensão

-----

Grãos de arroz, milheto, milho, soja, sorgo e trigo

-----

Veículo

Inteiros, quebrados ou moídos, desde que esterilizados e isentos de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Hidróxido de sódio

1310-73-2

Regulador de acidez

-----

Lactose

63-42-3

Veículo/diluente

-----

Lecitina

8002-43-5

Dispersante/emulsificante/agente solubilizante

-----

Lignosulfonato de sódio

8061-51-6

Dispersante/surfactante/emulsificante/agente quelante

Concentração máxima de 15% (quinze por cento) no produto formulado.

Maltodextrina

9050-36-6

Veículo/diluente/aglutinante

Concentração máxima de 23% (vinte e três por cento) no produto formulado.

Melaço

8052-35-5

Nutriente (substrato nutritivo)

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis, desde que isentos de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Metil parabeno

99-76-3

Conservante

Concentração máxima de 0,3% (zero vírgula três por cento) no produto formulado.

Óleo de girassol

8001-21-6

Diluente/veículo (carreador)/solvente/emulsificante/ lubrificante

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis.

Óleo de milho

8001-30-7

Veículo (carreador)/solvente/ lubrificante

Autorizado nas formulações na concentração quantum satis, desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Óleo de soja e óleo de soja degomado

8001-22-7

Veículo/solvente

Desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Óleo de soja hidrogenado

8016-70-4

Veículo

Desde que isento de componentes não autorizados nos regulamentos da produção orgânica.

Peptona

73049-73-7

Nutriente (substrato nutritivo)/emulsificante

Autorizada nas formulações na concentração quantum satis.

Polissorbato

20 9005-64-5

Emulsificante/estabilizante/ dispersante/solubilizante/ umectante/surfactante (tensoativo)

Concentração máxima de 20% (vinte por cento) no produto formulado.

Sílica gel

63231-67-4

Antiaglomerante/ antiespumante

Concentração máxima de 10% (dez por cento) de SiO2 (Dióxido de silício) no produto formulado.

Silicato de magnésio

1343-88-0

Antiaglomerante/dispersante

Concentração máxima de 10% (dez por cento) de SiO2 (Dióxido de silício) no produto formulado.

Silicato de magnésio hidratado

1343-90-4

Diluente sólido

Concentração máxima de 10% (dez por cento) de SiO2 (Dióxido de silício) no produto formulado.

Sorbato de potássio

24634-61-5

Conservante

Concentração máxima de 10% (dez por cento) de SiO2 (Dióxido de silício) no produto formulado.

Sorbitol

50-70-4

Emulsificante/estabilizante/espessante/umectante/veículo/ diluente

-----

Sulfato de sódio

7757-82-6

Diluente sólido/veículo

-----

Terra diatomácea

61790-53-2

Diluente sólido/veículo

Concentração máxima de 10% (dez por cento) de SiO2 (Dióxido de silício) no produto formulado, desde que o conteúdo de sílica cristalina seja menor que 1% (um por cento).

Vitamina E

1406-18-4

Antioxidante Autorizado nas formulações na concentração quantum satis.

Classe de uso: Fungicida microbiológico

Classe de uso: Fungicida microbiológico

Tipo de formulação: Concentrado emulsionável (EC) ou suspensão concentrada (SC) ou pó molhável (WP) ou granulado dispersível (WG)

Indicação de uso: Alvo biológico 1: Rhizoctonia solani (tombamento ou dumping-off)Em todas as culturas com ocorrência do alvo biológico. Eficiência agronômica comprovada para as culturas da batata e do feijão. Dose de 4,2 x 1010 UFC por hectare em uso preventivo. Evitar as horas mais quentes do dia.Nas culturas em que se utilizam tubérculos ou similares como material propagativo, aplicar 0,6 x 1010 UFC por hectare, diretamente sobre os tubérculos nos sulcos de plantio; cobrir os sulcos com solo e aplicar 1,8 x 1010 UFC por hectare sobre o camalhão. Na amontoa, aplicar 1,8 x 1010 UFC por hectare sobre o camalhão, com boa umidade do solo. Volume de calda por aplicação de 300 litros por hectare.

Nas culturas em que se utilizam sementes como material propagativo, realizar o tratamento com 2,1 x 1010 UFC por 100 kg de sementes; na semeadura, misturar 2,1 x 1010 UFC por hectare ao adubo, imediatamente antes da aplicação no sulco de plantio. Alvo biológico 2: Fusarium oxysporum (murcha-de-fusarium) Em todas as culturas com ocorrência do alvo biológico. Eficiência agronômica comprovada para a cultura do tomate. Dose de 2,8 x 1011 UFC por hectare, em uso preventivo, aplicada imediatamente após o transplantio das mudas, em jato dirigido ao colo das plantas. Volume de calda de 210 litros por hectare. Evitar as horas mais quentes do dia.

* Identificação da coleção de depósito dos agentes microbiológicos de controle: coleção de fungos do Laboratório de Fitopatologia do Centro Experimental Central do Instituto Biológico (IBLF) (Campinas/SP).

**Os produtos formulados deverão conter a mesma concentração de Trichoderma harzianum (IBLF1278), Trichoderma harzianum (IBLF1282), Trichoderma viride (IBLF1275) e Trichoderma viride (IBLF1276), e poderão conter um ou mais dos "Outros ingredientes".

*** UFC: Unidades Formadoras de Colônia.

**** CAS: É o código de registro, usado mundialmente como referência, atribuído às substâncias químicas pelo Chemical Abstract Service (CAS), órgão da Sociedade Americana de Química.

Obs.: Para a submissão de pleito de registro com base nessa especificação de referência, devem ser apresentados: certificado de análise com quantificação dos agentes microbiológicos de controle em UFC para cada uma das espécies; certificado de classificação taxonômica, obtido junto à instituição de ensino ou pesquisa, comprovando a identidade dos agentes microbiológicos de controle, para cada uma das espécies, e a metodologia utilizada; identificação da coleção de depósito para cada isolado dos agentes microbiológicos de controle; e teste de estabilidade de prateleira, que comprove a validade do produto formulado.

40

Agente biológico de controle: Telenomus podisi

Classificação Taxonômica: Animal (Reino); Arthropoda (Filo); Insecta (Classe); Hymenoptera (Ordem); Scelionidae (Família); Telenomus (Gênero); Telenomus podisi (Espécie).

Classe de uso: Inseticida biológico

Tipo de formulação:

Ovos de Euschistus heros parasitados por Telenomus podisi (taxa de parasitismo de 90%), com ou sem dieta artificial; ou

Insetos vivos na fase adulta, com ou sem dieta artificial, sendo necessário 80% de fêmeas.

Indicação de uso:Alvo biológico: Euschistus heros (percevejo marrom) Em todas as culturas com ocorrência do alvo biológico. Eficiência agronômica comprovada para a cultura da soja. Liberação de 6.500 adultos (ou ovos parasitados) por hectare, distribuídos em 32 pontos equidistantes. Realizar três liberações, em intervalos de 7 dias. Monitorar a população do percevejo, com batida de pano, a partir da fase vegetativa até a maturação fisiológica (R6)

Deve-se proceder a coleta com batida de pano no período da manhã, quando ocorre maior exposição desses sugadores no topo das plantas. Realizar a primeira liberação quando forem encontrados dois percevejos por metro. Realizar as liberações em períodos de baixa intensidade solar e com ausência de chuvas. De forma preventiva, para controlar os percevejos migrantes das bordaduras, durante a fase vegetativa da cultura, pode-se realizar o monitoramento nas bordas das lavouras, e quando for detectado o alvo biológico, pode-se realizar as três liberações nestas áreas. As liberações nas bordaduras só devem ser realizadas se o ataque do percevejo não estiver generalizado por toda a lavoura.

Obs.: Para a submissão de pleito de registro com base nessa especificação de referência devem ser apresentados: certificado de identificação taxonômica, obtido junto à instituição de ensino ou pesquisa, comprovando a identidade do agente biológico de controle; e certificado que identifique a coleção de depósito do agente biológico de controle." (NR)

Art. 2º - Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação.

JOSÉ GUILHERME TOLLSTADIUS LEAL - Secretário

pixel